domingo, 26 de março de 2017

Seu corpo se conecta ao meu


E é como se uma onda de eletricidade me percorresse
Tudo é mais lento, profundo e significativo
Acho que esta, seja a melhor forma de estar inteiramente no presente
Fico sem ar, enquanto você me invade e uma sensação de dor e prazer começam a surgir
Você não tem pressa, sinto o seu desejo enquanto me puxa para perto, só quero que me guie
E que estes momentos durem mais e mais até que eu não tenha mais forças para me entregar
Ao mesmo tempo que eu me conheço eu te encontro, como se tudo estivesse conectado
Existe intimidade maior do que conhecer a alma de alguém? 
Respiração ofegante, gemidos reprimidos
Você me carrega no seu colo e eu não consigo mais me controlar...
E quando chegamos ao ápice eu não sei muito bem o que é sonho e o que é realidade
Só sei que ainda estamos conectados
Tento achar seus olhos, você sorri com sacanagem
Tudo isso é muito mais que uma boa foda é a poesia do corpo em sua essência mais pura.

Da série 24 horas de paixão por você

Naiara Melo

quarta-feira, 15 de março de 2017

Do amor não se desiste!



Eu acreditava nisso
Mas depois de tantos tombos
De tantos descontentamentos
Não acredito mais, o amor suporta tudo!
Ele luta, chora, pede, chama, acende, mas quando ele acaba nem lágrimas sobram
Não existem meios termos com o amor, nem intensidade suficiente para defini-lo porque quando se ama alguém não se ama muito, não se ama pouco, se ama e pronto!
 Porque o amor é assim suficiente por si só.

Naiara Melo

segunda-feira, 6 de março de 2017

Aviso: tente não se apaixonar...





Seus braços me puxam para um abraço
Encaixe perfeito
Sinto sua respiração quente
Sua pele me tocando
Agora não tem como, você está no controle
Não sou perfeita e você parece saber bem
Não basta sussurrar um segredo? Tem que descer levemente sua boca por esse caminho imperfeito?
Tento não me mover, não quero estragar o momento
Fecho os olhos e sinto tudo o que eu gosto de sentir, sem medo
Seus braços se abrem e eu toco os meus para disfarçar as sensações sentidas
Vamos de novo? E mais uma vez? Até o mundo sorrir de tanta doçura e vida.

Naiara Melo